Nutricionista e Fisiologista do Esporte

Minha foto
Palestrante, Nutricionista Clinico Esportivo, Mestre em Ciência da Motricidade Humana,Graduado em Educação Física; ; Atualmente:Treinador de Atividades de Ultra-Endurance; Professor Conferencista - Experiência na Área de Fisiologia do Exercício e Nutrição Esportiva; com ênfase no Treinamento de Alto Rendimento, Treinamento personalizado e Emagrecimento. CBF

segunda-feira, 13 de março de 2017

A CITRULINA E A MELHORA NA ENDURANCE


Resultado de imagem para citrulina malato
 Melhora da  Endurance

Já ouviu falar sobre  a melhora da capacidade de Endurance , pois é, a busca por técnicas e substancias para esta  melhora  vem sendo buscada  por diversos praticantes de atividades físicas. Vamos falar hoje sobre a Citrulina Malato.
Citrulina Malato:
É uma combinação do aminoácido não essencial (produzido pelo nosso corpo)   citrulina, com um sal ácido, o malato. Pode ser encontrada de forma natural em muitos alimentos, tais como a melancia, melão, e aqueles ricos em proteína.
 A citrulina malato tem sido utilizada para combater a fadiga, a fraqueza muscular.
L-Citrulina
Em um Artigo  publicado pelo  Appl. Physiol. Nutr. Metab. Mostra  que a ingestão do aminoácido citrulina aumenta o nível de arginina (aminoácido essencial,  precursor do óxido nítrico ( molécula de sinalização de processos fisiológicos  e desencadeante de diferentes reações), tais como:
·         Regulação do fluxo sanguíneo.

  •  Melhora do Suprimento de oxigênio.
  •  Melhora da captação de glicose.
  •  Aumenta a Recuperação e regeneração muscular.

A RELAÇÃO ENTRE A TESTOSTERONA E ATIVIDADES DE ENDURANCE

Resultado de imagem para baixa testosterona
 A RELAÇÃO ENTRE A TESTOSTERONA E ATIVIDADES DE ENDURANCE                          


                            Não é segredo que o treinamento de endurance pode levar a reduções de testosterona em homens. 

As teorias por trás da redução da testosterona durante o treinamento de Endurance anteriormente giravam em torno da perda de massa corporal, aumento dos níveis de Cortisol e alterações no Hormônio Luteinizante. No entanto, existem alguns debates em torno disto, e o mecanismo não é 100% claro.

A redução da testosterona pode ter um impacto ligeiramente negativo sobre a recuperação do treinamento e um grande impacto sobre a sua qualidade de vida. 

 A diminuição da testosterona parece estar correlacionada com a quantidade e a intensidade do treinamento. Em regra geral é, quanto mais tempo você treinar a cada semana, menor o seu nível de testosterona. Curiosamente, o treinamento de resistência (Musculação), como levantar pesos, elevam os níveis de testosterona, enquanto o treinamento de Endurance parece diminui a testosterona. 

Se eu puder lançar uma opinião completamente subjetiva baseada em minhas experiencias, direi que, há tipicamente uma razão, e essa razão chamasse especificidade de atividades, que geram sinais (reações endócrinas baseadas na maior ou menor produção da Testosterona) . No entanto, por agora devemos trabalhar com o corpo de evidência que temos, e que parece sugerir que menor testosterona afeta negativamente o desempenho. 


 A exposição a níveis mais elevados de duração crônica intensa e maior de treinamento de Endurance em uma base regular estão significativamente associados com uma diminuição do status de libido em homens. 

 Vamos prestar muita Atenção nas respostas advindas do nosso Corpo e CUIDADO com a Banalização das Distâncias nos Treinos  e Provas, fato que esta ocorrendo com muita frequência ok!!!!!!!!!!!!!! 



 (C) 2017 Colégio Americano de Medicina Esportiva