Nutricionista e Fisiologista do Esporte

Minha foto
Profissional da Saúde - Palestrante, Mestre em Ciência da Motricidade Humana, Nutricionista Clinico Esportivo, Graduado em Educação Física; Professor Conferencista - Experiência na Área de Fisiologia do Exercício e Nutrição Esportiva; com ênfase no Treinamento de Alto Rendimento, Treinamento Personalizado e Emagrecimento. CBF

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

VEGANISMO E VEGETARIANISMO NO ESPORTE



Fato ou Ficção?

        Com um Planejamento Vegano ou Vegetariano é impossível gerar um suporte para o desempenho ideal em atletas? 

       Ficção! Nenhuma evidência sugere que uma dieta vegana nutricionalmente equilibrada prejudica o desempenho esportivo. 

Você encontrará  em uma busca no Google uma impressionante lista de atletas olímpicos e de elite de muitos esportes (futebol, basquete, tênis, remo, etc); Mediante a esta informação, veganos (e vegetarianos) poderiam escolher uma dieta que os tornem mais eficientes energeticamente, mas funcionaria? 

Alguns veganos comem saladas demais, batata-doce, bagas, batatas fritas e doces), mas não a quantidade suficiente feijão, nozes e sementes.

 Eles eliminam a proteína animal, mas não conseguem substituí-la por proteína vegetal suficiente. 

Atletas veganos preocupados com o peso muitas das vezes restringem muitas calorias reduzindo sua ingestão de proteínas e outros nutrientes.

 Desta forma,o planejamento nutricional de atletas veganos precisam estar em constante avaliação, com o intuito de equilibrar as suas necessidades. 

 Dois pontos são super importantes para se prosperar em um planejamento nutricional esportivo Vegano (e vegetariano) devemos equilibrar: 

 1) vitaminas e minerais adequados (em particular ferro, zinco, cálcio, iodo, vitaminas D e B-12), bem como gorduras ômega-3.

 2), proteína adequada de uma variedade de alimentos vegetais que oferecem uma variedade de aminoácidos. A leucina é de particular importância para os atletas. Leucina é um aminoácido essencial que seu corpo não pode sintetizar, então você necessita obtê-lo através de alimentos.

A Leucina esta presente em vias  para construção muscular. ela, também pode ajudar a prevenir a degradação do músculo com a idade. 

Quando você treina musculação, você estimula os músculos, desencadeando uma cascata de sinalizações gerando ações hipertróficas, isso gera um crescimento muscular. Assim, a leucina é um componente muito importante da dieta de um atleta! 

 As fontes mais ricas de leucina são alimentos de origem animal, como ovos, leite, peixe e carnes. Quando um atleta carnívoro troca carne por feijão e outras proteínas vegetais (hummus, quinoa, nozes, tofu, etc.), a troca geralmente reduz a ingestão de leucina em cerca de 50%.

 Assim, os atletas veganos precisam prestar atenção para obter proteínas vegetais de alta qualidade suficientes que oferecem a quantidade ideal de leucina (cerca de 2,5 gramas por refeição ou lanche). Isso significa que os veganos precisam utilizar consistentemente  soja, feijão, leguminosas, sementes e/ou nozes regularmente em cada refeição e lanche. 

Procure orientação adequada para uma escolha saudável e eficiente.

Um comentário: