Nutricionista e Fisiologista do Esporte

Minha foto
Palestrante, Nutricionista Clinico Esportivo, Mestre em Ciência da Motricidade Humana,Graduado em Educação Física; ; Atualmente:Treinador de Atividades de Ultra-Endurance; Professor Conferencista - Experiência na Área de Fisiologia do Exercício e Nutrição Esportiva; com ênfase no Treinamento de Alto Rendimento, Treinamento personalizado e Emagrecimento. CBF

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

CICLO MENSTRUAL E TREINAMENTO

Treinamento e ciclo menstrual

O desconforto do ciclo menstrual pode ser amenizado pelo exercício físico, pois este produz serotonina, um hormônio que combate a sensação de dor.

 O ciclo menstrual é uma fase delicada, a mulher sente cansaço, cólicas e vontade de faltar aos treinos. Apesar dos sintomas, exercícios leves, tais como alongamento, ioga e caminhada ajudam a aliviar as cólicas menstruais. . 

Segue a recomendação de continuar treinando, desistir, jamais!

 A partir da fase pós-menstrual (os 6 dias seguintes) há uma transformação importante; o aumento de estrógeno e a maior liberação de noradrenalina mudam a motivação e o desempenho. 
 Modalidades que exigem maior resistência aeróbia e velocidade (corrida e ciclismo), e força (musculação) são as melhores para esse período. 

Na segunda fase, denominada de ovulatória, há o rompimento do folículo e a liberação do óvulo para as tubas uterinas, o que dura aproximadamente 10 dias (do 12º ao 22º dia do ciclo hormonal). . Essa fase também é conhecida por período fértil. Aqui ocorre uma inversão na concentração de hormônios, reduzindo o estrógeno e aumentando a progesterona. 

Entre o 12º e 15º dias, as modalidades que exigem coordenação e força podem ser modificadas, mas sem reduções drásticas na intensidade. 

Do 16º ao 22º dias, a progesterona, que já se encontrava em ascenção, ultrapassa os níveis do estrógeno, melhorando ainda mais a performance para atividades que envolvam força. Essa é a hora de caprichar na musculação e outros exercícios de maior intensidade. 

 Na terceira e última fase, denominada de lútea ou luteínica – também conhecida por período pré-menstrual, no qual surge a tão temida TPM (tensão pré-menstrual) – o folículo do ovário, que estava em crescimento, rompe-se pela falta de fecundação do óvulo, transformando-se numa massa amarela, que é eliminada pelo sangue da menstruação. 

Nesse período, há uma queda substancial da concentração de progesterona e consequentes redução de desempenho e aumento da fadiga física. . Alguns sintomas do ciclo menstrual . Dor nos seios, irritabilidade, dor de cabeça, retenção líquida e prisão de ventre são sintomas comuns nessa fase. .

 Esses sintomas podem ser amenizados pelo exercício físico, pois este produz serotonina, um hormônio que combate a sensação de dor. É um momento para retomar as atividades em menor intensidade e volume. .

Nenhum comentário:

Postar um comentário