Nutricionista e Fisiologista do Esporte

Minha foto
Palestrante, Nutricionista Clinico Esportivo, Mestre em Ciência da Motricidade Humana,Graduado em Educação Física; ; Atualmente, Consultor Técnico da POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO; Treinador de Atividades de Ultra-Endurance; Professor Conferencista - POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO; Experiência na Área de Fisiologia do Exercício e Nutrição Esportiva; com ênfase no Treinamento de Alto Rendimento, Treinamento personalizado e Emagrecimento.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

DIETAS DE BAIXO CONSUMO DE CARBOIDRATOS

Resultado de imagem para low carb


DIETAS COM BAIXO CONSUMO DE CARBOIDRATOS (LOW-CARB)

  Ultimamente as dietas com baixo consumo de carboidratos tem chamado bastante atenção as interessados por dietas rápidas e eficazes, uma vez que eles estimulam a mobilização de gordura, ou seja, para quem quer emagrecer ou diminuir a massa gorda, é uma boa dica (com recomendação de um especialista, óbvio). 

 Compreendendo de forma melhor, acontece o seguinte: ingerimos pães, massas, biscoitos, doces e todos tantos produtos ricos em carboidratos simples e industrializados e o nosso corpo automaticamente os transforma em glicose, ou seja, gerando aumento de açúcar em nosso sangue os quais são tóxicos.

 Para reduzir esta quantidade de açúcar, o corpo libera insulina, que realiza três tarefas básicas após isto: suspende a queima de gordura, converte açúcar em gordura e acelera o estoque de gordura. E mesmo que o açúcar no sangue diminua, você ainda está com a insulina circulando nele, então se torna inviável converter esta gordura em energia, acumulando-a e, pela escassez desse nível energético no corpo, ele pede mais comida. compreendeu o ciclo vicioso e o motivo pelo qual muitos engordam. 

            Os alimentos consumidos em uma Dieta Low-Carb são controladores dos níveis de insulina, ou seja, não estimulam a liberação de insulina, permitindo assim que seu corpo utilize a energia que precisa para sobreviver a partir da sua gordura, através dos corpos cetônicos, derivados dos ácidos graxos,que permitem esta queima.

 Acontece que neste caso, há uma pergunta bem importante: e o consumo de carboidratos, como fica? Bom, os defensores têm uma explicação muito simples. Todo o carboidrato que o seu organismo precisa ele pode produzir a partir da gordura ou da proteína, em um processo chamado Gliconeogênese, que é o processo através do qual precursores como o lactato, piruvato, glicerol e aminoácidos são convertidos em glicose. 

                Durante o jejum, toda a glicose deve ser sintetizada a partir desses precursores não-glicídios. É fundamental destacar que , aminoácidos e gorduras essenciais, devem ser consumidos na dieta. E são estes alimentos, junto com alimentos ricos em vitaminas e minerais que fazem parte da Dieta Low-Carb. Ao fazer uma dieta neste sentido é importante você ter em mente que a sua principal fonte de energia passará a ser os alimentos ricos em gorduras, tanto as saturadas, as monoinsaturadas quanto as polinsaturadas. 

A dieta low-carb não é um padrão a ser seguido, mas sim uma opção, onde há uma necessidade de "treinar metabolicamente" seu corpo, para vias energéticas não costumeiramente utilizadas, em virtude de ofertas costumeiras e fáceis de carboidratos. Esta opção, visa gerar uma via de utilização das maiores reservas energéticas corporais, que são as gorduras. deve-se evitar o consumo de gorduras Trans (hidrogenadas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário